Cuidados com a pele no Verão

A maioria das pessoas quando pensa no sol tem em mente o verão, a praia, a piscina. Este contexto demanda, de fato, muita proteção, pois hoje em dia o sol facilmente pode machucar.

Para minimizar os efeitos danosos da exposição excessiva, é importante evitar os horários solares críticos: entre 10 horas da manhã e 16 horas – isto já considerando o horário de verão. Neste período, o mais adequado é estar na sombra e aumentar a proteção solar com roupas, de preferência as que têm fios com filtro solar em sua trama. Como o guarda sol deixa passar por volta de 50% dos raios solares, não se iluda, e vá reaplicando seu bloqueador solar de duas em duas horas, proteção mínima FPS 50.

No entanto, não se pode subestimar o efeito da luz do dia-a-dia em nossa pele no restante do ano. O efeito dos raios da claridade do dia são cumulativos e, com o passar dos anos, vão surgindo manchas, vão se intensificando os sinais da idade e aumenta muito a probabilidade de surgimento de Câncer de Pele, sobre os quais comentei nos últimos posts.
Importantíssimo adotar um filtro solar que seja confortável para o uso diário, de acordo com seu tipo de pele, que não cause oleosidade, acne e que não cause nenhum desconforto.

Melasma

Muitas pessoas pensam que as manchas amarronzadas da face, o melasma, só pode ser tratado no inverno. No entanto, além de ter tratamento na época de primavera-verão, é imprescindível não ficar sem tratamento neste período já que a radiação e o sol são suas causas principais.

Cuide-se usando um filtro solar com FPS (em relação aos raios UVB) mínimo de 50 e PPD em torno de 20 (em relação aos raios UVA) independentemente de sair ou não de casa ou se está sol ou chuva. As aplicações devem ser toda manhã após higienização com seu sabonete facial e água fria, e reaplicações a cada 4 horas.

O tratamento é sempre personalizado, prescrito por seu Dermatologista!

Cabelos

No verão não podemos nos esquecer dos cuidados com os cabelos, que sofrem agressão dos raios solares, água do mar e da piscina e de lavagens mais frequentes.
E para muitas pessoas ocorre queda de cabelos mais intensa nas estações extremas do ano, verão e inverno.

Podemos usar produtos capilares com filtros solares, xampus mais leves, máscaras e condicionadores especiais para os cuidados pré e pós-sol.

Para o caso de queda de cabelos persistente deve ser feita uma avaliação dermatológica, às vezes até com investigação laboratorial, para cessar a queda dos cabelos e aumento para o aumento de sua vitalidade.